28 de set de 2016

A única flor da rua Rosália de Castro

   Não. Nunca perceberia aquela flor única na rua Rosália de Castro talvez pelo ocaso da rua Rosália de Castro cada dia mais insignificante entre um muro de colégio e casas conjugadas de muros zarcão não nunca, a flor única
       nunca a flor única da Rosália de Castro
    E isso me incomoda me incomoda como um espinho alojado na unha um dente inútil pois vivo ao lado da rua Rosália de Castro ao lado da flor da Rosália de Castro da
                   flor única da Rosália de Castro
   Não. Nunca irei lá nunca iria lá sempre haveria um empecilho um contratempo um cisco no olho nunca veria
                 a flor única
                 a única flor da trêmula rua Rosália de Castro
   E no entanto como eu preciso dessa flor preciso ouso dizer que a flor solitária da rua Rosália de Castro é tudo o que mais eu preciso mais do que tudo o que tenho mais do que todos os produtos e amores que a vida me oferece acima do meu amor próprio e do devir -
             
                   Pois a única flor da
                   Rosália de Castro
                   é, na verdade,
                                        uma chave -

Nenhum comentário:

Postar um comentário